quinta-feira, abril 16, 2009

Ouvimos dizer das celebrações da Semana Santa

“Foi a primeira vez em que participei nas cerimónias da Semana Santa e gostei muito. Acho que o slogan “Uns aos outros alegrar, a Páscoa celebrar” foi muito bem concebido, a Páscoa é isso mesmo: alegrarmo-nos uns aos outros. Gostei da cerimónia do lava-pés, das explicações e da disposição na Igreja Matriz. Já tinha acompanhado a via-sacra, mas este ano foi especial. Achei o gesto dos sorrisos feitos de massa de sal muito interessante. Em suma, gostei muito de tudo.”

Manuel Serra Cruz, Bairro da Milharada

“Páscoa, Semana Santa, é muito especial, faz-nos lembrar o que Deus sofreu por nós, para nos salvar. Será que vale a pena? Será que estamos gratos? Tudo é muito importante na minha vida. Gostei muito das celebrações. Na missa de quinta-feira, o lava-pés, a comunhão e a adoração do Santíssimo, fez-me lembrar quando eu era acólito na minha terra, há 25 anos. A Via-sacra estava linda: com a colaboração de todos é que se consegue realizar tudo isto. Espero que estas celebrações nunca acabem, que saibamos amar, praticar o bem e perdoar.”

Paulo Cardoso, Ponte de Lousa

“Gosto imenso da altura da Páscoa. Como temos o Wilson em casa, as coisas de Jesus são sempre faladas e gostamos muito. Esta é uma altura em que nos alegramos em conjunto.”

Maria de Fátima Carvalho, Guerreiros

“Reflectir a Semana Santa é um exercício real de meditação sobre a Paixão do Senhor. São 4 dias dos 365 que temos num ano civil, mas estes 4 dias, para os seguidores e crentes em Cristo, representam uma entrega quase total à memória de factos ocorridos há cerca de 2000 anos, não sendo actuais, assim se nos afiguram. Na celebração da última-ceia, ladeando uma grande mesa disposta ao longo do Templo, onde se encontrava o Pão e o Vinho, participámos na refeição sagrada à disposição de todos. A oração e louvor, inseridos no ofício de leitura e laudes, foram acompanhados por um menor número de crentes, mas com igual profundidade e entrega. A Via-sacra foi concretizada por uma multidão de fiéis que mais parecia acompanhar o sacrifício de Cristo até ao Calvário, numa manifestação pública de fé vibrante, ordenada e motivadora. A vivência destes dias transformou-nos ainda mais em amantes do Senhor. Para o ano seremos mais. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.”


João Borrega, Loures

Sem comentários:

Hora de verão na missa do Infantado

No verão, a missa do Infantado (EB1) passa a ser às 21h.