sexta-feira, fevereiro 01, 2013

Celebração do dia do doente

Este ano pastoral tem como meta geral sensibilizar o povo da Paróquia de Loures para o valor de acolher quem é diferente. Desde o início do ano já vivemos o “acolher” na Semana da Padroeira e os valores “aproximar” no magusto e “alegrar” em janeiro com o canto das janeiras, propondo-se a vivência do valor “pacificar” no mês de fevereiro com a celebração do dia do doente.

Queremos que esta celebração seja expressão do acolhimento da comunidade aos seus doentes e que lhes permita acolher em paz a sua situação de fragilidade.

Porquê?
  • Porque a Paróquia de Loures, tal como as outras comunidades, tem dificuldade em lidar com a derrota que a doença e a velhice aparentam, levando a uma situação de quase revolta, quer por parte dos doentes, quer daqueles que os rodeiam. Procura-se muitas vezes afastar do seu quotidiano estas situações, o que gera situações de solidão;
  • Porque reconhecemos ser essa a vontade de Deus: “Todos quantos se veem oprimidos pela pobreza, pela fraqueza, pela doença ou tribulações várias, e os que sofrem perseguição por amor da justiça, saibam que estão unidos, de modo especial, a Cristo nos seus sofrimentos pela salvação do mundo; o Senhor, no Evangelho, proclamou-os bem-aventurados e «o Deus de toda a graça, que nos chamou à Sua eterna glória em Cristo Jesus, depois de sofrerem um pouco, os há de restabelecer, confirmar e consolidar» (1 Ped. 5, 10) ”. In Lumen Gentium, 41;
  • E porque é importante que a Paróquia proporcione momentos de acolhimento aos doentes e a reconciliação com o concreto da sua vida, fazendo a experiência da união a Jesus.

Sem comentários:

Hora de verão na missa do Infantado

No verão, a missa do Infantado (EB1) passa a ser às 21h.