sexta-feira, dezembro 03, 2010

Ouvimos dizer dos magustos nas zonas

“É um bom convívio e uma boa ocasião para as pessoas não ficarem em casa. É importante haver ocasiões de convívio entre as pessoas… E os magustos ajudam a manter as tradições da castanha assada e água-pé!”

João Parra, Pinheiro de Loures

”Venho cá ao magusto todos os anos, considero ser um convívio de muita qualidade. É pena não vir cá mais gente. Gosto muito de partilhar com estas iniciativas.”


Manuel Rosa Dias, Murteira

“Acho muito boas estas ocasiões, faz-me muito bem este convívio. As pessoas ficam muito contentes de vir. Acho que é preciso ensinar a partilha aos mais novos, foi muito importante viver este valor no magusto.”

Irene Pereira, Fanqueiro

”Estou a gostar muito deste magusto, é uma altura muito engraçada em que nos juntamos. Era bom que viessem ainda mais pessoas.”

Armando Cortês, A-dos-Cãos

”O magusto foi uma reunião de pessoas muito gira, as pessoas comeram castanhas, conversaram, beberam água-pé… muito bom. Nota-se que algumas pessoas não entendem este espírito do magusto e não saem de casa para se juntarem às outras nestas paródias que são importantes e bonitas.”

Francisco Augusto, Montemor

“Gostei muito do magusto deste ano. Cantaram-me os parabéns. Estavam muitos amigos meus!”

Rui Manuel Gomes, Ponte de Lousa (fez 36 anos nessa semana)

“A partilha é parte integrante da Vida. É gratificante ver a partilha como denominador comum da vida em comunidade.”

Margarida Gonçalves, Infantado (Directora da Casa do Infantado)

Sem comentários:

Nova hora da missa no Infantado