terça-feira, março 19, 2013

Convites


vive o valor da conversão e vem celebrar a páscoa
celebração dos ramos
Missa de Ramos - Igreja Matriz de Loures  
23 de março às 18h30
                                                                                   24 de março às 11h30
nas restantes zonas as missas são nos horários habituais
quinta feira santa (28 março)
Última ceia e adoração eucarística
Igreja Matriz de Loures às 21h30 (adoração toda a noite até sexta feira às 9h)

sexta feira santa (29 março)
Ofício de leitura e laudes - Igreja Matriz de Loures às 9h
Celebração da Paixão do Senhor - Igreja Matriz de Loures às 15h
Via-sacra pelas ruas de Loures (concentração às 21h no Centro Pastoral)
sábado santo (30 março)
Ofício de leitura e Laudes - Igreja Matriz de Loures às 10h
Vigília Pascal - Igreja Matriz de Loures às 22h
missas de domingo de páscoa (31 março)


9h             Moninhos e Murteira   
10h           Ponte de Lousa                            
10h15       A-dos-Cãos
11h30       Igreja Matriz de Loures e Montemor      
18h           Guerreiros    
19h15       Infantado (escola primária)        

Celebração penitencial


CONFISSÕES - 23 de março - igreja matriz de loures
Reconciliação dos adultos às 21h30.

Horário habitual de confissões no Centro Paroquial de Loures
Quartas-feiras das 17h às 18h30 e sextas-feiras das 9h30 às 11h.

Que valor viver na Páscoa?


Este ano, o valor que propomos para a Páscoa é a conversão! Queremos que a Páscoa seja ocasião para abandonar o que dificulta a relação com Deus e com os irmãos, permitindo converter a vida a partir de Jesus ressuscitado. Porquê?
·  Porque se encontram sinais de individualismo, intolerância, corte nas relações, egoísmo, indiferença, ausência do sentido de pertença e desapego, dificultando uma relação de proximidade com o outro.
·  O Ano da Fé é convite para uma autêntica e renovada conversão ao Senhor, único Salvador do mundo. No mistério da sua morte e ressurreição, Deus revelou plenamente o Amor que salva e chama os homens à conversão de vida por meio da remissão dos pecados (cf. Act 5, 31). Para o apóstolo Paulo, este amor introduz o homem numa vida nova (..)” In A Porta da Fé, nº 6.
·  É importante proporcionar a cada um o confronto com a pessoa de Jesus Cristo que conduza à conversão e ao acolhimento do outro, nas suas diferenças.

O que tem sido a nossa peregrinação a Fátima


"Ir a Fátima é sempre bom! Mas ir a Fátima em peregrinação paroquial é diferente, para melhor, pois assim em conjunto tem outro sentido, e até parece que nos sentimos mais apoiados quando, nas nossas orações e no nosso diálogo com Nossa Senhora, a saudamos como a nossa Mãe a quem vamos fazer uma visita.
E quando essa peregrinação é interparoquial, parece que ainda mais se sente essa união e essa partilha da oração em comum. O convívio e a partilha entre as três paróquias que peregrinam em conjunto tem dado frutos, quer rezando em comum quando participamos na Missa ou na via-sacra, quer convivendo no momento da partilha do almoço.
Assim, é bom na peregrinação interparoquial e em Fátima, todos juntos, podermos rezar e saudar Nossa Senhora, e no fim do dia regressarmos de baterias bem carregadas."
Serafim Gil, Loures

Imagens da peregrinação interparoquial