sexta-feira, janeiro 23, 2009

DIA DO DOENTE

8 de Fevereiro às 15 horas

Missa do doente com a celebração da unção dos enfermos

Igreja Matriz de Santa Maria de Loures

Todos são convidados a dar atenção aos doentes e idosos (seus familiares, vizinhos ou que vivam num lar próximo), a visitá-los levando-lhes o convite para a celebração do doente e a acompanhá-los ou torná-los presentes na celebração.

Se for preciso o transporte de alguém em viatura especial para a missa, os Bombeiros Voluntários de Loures podem apoiar a deslocação para a Igreja, devendo para isso contactar-se o Centro Paroquial de Loures
(número de telefone 219831782).

SERVIÇO PERMANENTE DAS FARMÁCIAS DE LOURES

Moradas das farmácias de Loures
Farmácia Nova de Lisboa – R. Carolina M. Vasconcelos, 10 Loures T 219 836 898
Farmácia Sálvia – R. República, 29 Loures T 219 831 240
Farmácia Fátima – Av. Descobertas, 17 Lj B Infantado T 219 827 772
Farmácia Saraiva – R República, 86-A Loures T 219 830 027
Farmácia Pinheirense – R. Comb. Ultramar, 41 Pinheiro de Loures T 219 830 059

Telefones úteis
Nº europeu de emergência 112

Linha do medicamento 800 222 444
Saúde 24 808 242 424

Bombeiros de Loures 219 839 999
Centro Saúde Loures 219 825 100

VISITAS DE DOENTES PELO GRUPO “DAR A MÃO”

Este grupo não pretende substituir a família nem apoios institucionais, pretende apenas dar algum conforto e acompanhamento à pessoa doente.
Se conhece algum doente que necessite ser visitado pode contactar:
Arlinda Oliveira – 96 264 91 89
Sandra Santos – 91 912 52 85/ 96 380 22 04

ÀS QUINTAS-FEIRAS VENHA CONTROLAR A TENSÃO ARTERIAL

No Centro Paroquial de Loures das 17h às 18h
Rua Dr. Manuel Arriaga, 14, Loures, Tel. 219831782

quarta-feira, janeiro 14, 2009

OUVIMOS DIZER DAS JANEIRAS

“Não andava ontem a cantar as Janeiras no Barro?” Esta pergunta era a última que esperava ouvir no meio da grande cidade de gente desconhecida que é Lisboa. Mas foi a que me fizeram quando no outro dia apanhei um táxi no centro da cidade. É o que dá sair para a rua, de viola em punho, acompanhada de um grupo de amigos para dar as boas festas a quem nos quis ouvir. E foram muitos os que nos ouviram por estes dias em que se cantaram as Janeiras nas zonas da nossa Paróquia. Foram também muitos os que simpaticamente nos acolheram com um copo de vinho do Porto e Bolo-Rei ou outras iguarias da época. E assim cumprimos o objectivo que nos era proposto “Vamos cantar as Janeiras e quebrar nossas barreiras”, até as que se levantam entre dois desconhecidos que se cruzam num táxi em Lisboa.”

Maria José Gil, Loures

“Achei muito bem! Eu já tinha combinado com a Odete irmos as duas cantar e gostei muito que as janeiras este ano tivessem sido cá.”

Carolina da Conceição, Barro

“Adorei estar reunida a cantar as janeiras com esta gente toda. Lembra-me a minha mocidade, é muito bonito. E o Sr. Padre Custódio é tão divertido, a dançar e a cantar anima todo o grupo.”

Maria Lurdes Soeiro, Mealhada

“Acho muito importante para as pessoas se lembrarem das tradições e é uma ocasião para unir mais as pessoas. Este ano houve uma maior receptividade na zona e tivemos mesmo versos próprios:
Amigos do Marzagão
Juntem-se a nós a cantar
Vamos cantar as janeiras
E barreiras derrubar.”

Elisabete Ventura, Marzagão

“Eu gosto de fazer versos
Para o meu povo saudar
Também gosto de aprender
Para as janeiras cantar”

Maria Luzia Reis, Murteira

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Imagens das janeiras


Algumas imagens do cantar das janeiras nas zonas que tem ajudado a quebrar as nossas "barreiras".

















Palavra 100